D´Olival Casa

8.11.18
Quando a Helena me contactou porque iria abrir um novo espaço em Lisboa, com peças portuguesas para a casa, quis contribuir de uma forma diferente.
Pedi-lhe que me falasse do projecto, que me contasse a história do que ia nascer e que me desse uma ideia do que pretendia. A minha proposta foi a de desenhar uma linha original e exclusiva, que fosse um desafio para mim e uma mais-valia para a loja. Com a informação, comecei uma parte do processo criativo de que gosto bastante: a pesquisa. Queria cruzar a identidade do projecto da Helena com a minha. Acordámos que os motivos andariam pelas oliveiras, folhagens, azeitonas, mas para que eu me identificasse com os mesmos, teria de os estilizar, de os tornar mais simples.



O resultado foram 3 padrões e 4 cores - preto, verde, mostarda e terracota -, e a Helena escolheu conjuntos de individuais e toalhas de mesa.
Ao longo do tempo em que estive a desenvolver as peças, fui mostrando no Instagram algumas delas e o retorno foi muito bom. Obrigada a vocês.
Como se trata de uma linha exclusiva, as peças só estão disponíveis na D´Olival Casa e já chegaram, bem a tempo das vossas compras de Natal.

Esperamos que gostem!










Índia: aprender localmente

2.11.18
Já muitos de nós vimos a imagem de Gandhi sentado a fiar. Diz a história que fiava, todos os dias, 200 metros de algodão. A roda de fiar, tornou-se o símbolo da libertação da Índia do império inglês sem o uso da violência.
Já na altura, a Índia era um dos maiores produtores mundiais de algodão e a indústria têxtil, tornou-se a maior empregadora do país. São muitos milhões que todos os dias trabalham nos mais diversos ofícios desta actividade e esse foi também o motivo que nos levou lá.
Há um ano andávamos nos preparativos para a nossa viagem. Levávamos duas mochilas, o Sebastião com 2 anos e 8 meses, um nervoso miudinho na barriga e muita vontade de conhecer, explorar e aprender.
Era uma viagem de trabalho e lazer e entre os nossos objectivos estavam fazer contactos, conhecer pessoas,  criar laços, aprender técnicas e beber inspiração. Foi fantástico, mas como já vos disse antes, de digestão lenta.
Esta viagem possibilitou-nos criar uma ponte com artesãos locais, comunidade e famílias. Trouxemos amigos e alguns produtos - que temos na loja online - e lentamente esta ponte tem vindo a dar os seus frutos, em peças que usam técnicas locais com desenhos originais ou combinações que espelham a estética e identidade do nosso projecto.
Partindo sempre dos processos manuais, temos vindo lentamente a trabalhar com técnicas que aprendemos por lá e a desenvolver novos desenhos para 2019. Por isso, lembrei-me de partilhar aqui algumas imagens de parte da viagem relacionada com todo este universo. Espero que gostem e que vos sirva também de inspiração.