○ The Circle Collection ○

31.10.17
Tem dias em que parece que nos movemos em “loops” e que damos grandes voltas para terminar no preciso lugar onde começámos. Ficamos presos num círculo, na repetição, nas sequências dos dias e da vida. Tem dias em que nos apetece romper o círculo ou apenas sair desse para outro qualquer. Mas como? De tanto andar à volta, baralham-se-nos as ideias e muitas vezes paramos, na expectativa de que a tontura passe. Para não entrar nesse marasmo, não ficar tonta e continuar a reflectir, lancei uma colecção - repetitiva e cheia de loops –, criada com o recurso a um movimento que ao atingir uma determinada cadência se tornou meditativo. 
Chama-se “Circle Collection” [essa forma pura da geometria que tantas vezes nos deixa enviesados].