Fiar

15.6.16
Desde o dia em que redescobri os meus velhinhos teares de criança, que esta aventura têxtil se tem adensado assim como a vontade de investigar, aprender, aprofundar e experimentar. Tenho tido a sorte de me cruzar com pessoas interessantes, gente que sabe do que fala e do que faz e que partilha os seus conhecimentos. E foi dentro deste âmbito de partilha que fui aprender os primeiros passinhos do processo de fiação de lã, num workshop dado pela  Salva a Lã Portuguesa na minha "escola" de Tecelagem, o Atelier Tramas & Teias
Falámos sobre o ciclo da lã, das espécies, das tosquias, da forma de cuidar e lavar, de como cardar e de fiar. Experimentámos o fuso e experimentámos a roda e posso dizer que não é tão fácil como pode aparentar. É preciso prática e coordenação motora para fazer com o pé um movimento e com as mãos outro, mas vale a pena, é bonito, romântico de tão rudimentar e fazer um novelo(zinho) dá gozo. Agora é conter-me para não me meter em despesas.












Sem comentários:

Enviar um comentário