"tábuas-tecidas"

30.11.15

A praia pode ser um campo criativo com elevado potencial. Não falo em termos de inspiração, que também o é, falo em termos práticos. Quem gosta de praia no Inverno infelizmente já se deparou com todo o tipo de coisas encalhadas na areia, dos plásticos aos bonitos paus esculpidos pelo mar. Um dia destes, saí de casa para apanhar os tais bonitos paus, mas trouxe tábuas, pedaços de madeira naufragados pela praia. Decidi dar-lhes nova vida, transformando-os em "tábuas-tecidas", se é que isso existe. Estas que vos mostro agora são todas peças pequenas, que cabem numa mão. Podem ser penduradas, encostadas, servir de peças decorativas, de pisa-papéis...São acima de tudo peças que tenho gostado muito de desenvolver, não só pelo resultado mas também por todo o processo e são uma boa maneira de levar um bocadinho de praia para casa.

Ritmos

25.11.15


Não sei se a culpa é a falta de tempo, se a falta de vontade ou a capacidade de absorção. Talvez seja um misto de tudo ou então sou eu a perder qualidades. Uma coisa é certa, deixei de conseguir acompanhar o ritmo frenético das redes sociais, os posts dos blogs e os updates das contas de Instagram e de Facebook que seguia. Sinto-me num outro ritmo. Muito mais lento. Se calhar é da idade ou pode bem ser uma fase, mas a verdade é que o tempo cada vez estica menos e a forma como o aproveito cada vez conta mais e na hora de o usufruir, só me apetece desligar. O reflexo está também espelhado aqui, neste Blog, onde eu gostaria de escrever muito mais, mas que tem ficado pela intenção. À conta desta negligência têm ganho outros campos. De uma forma natural a minha lista de "conteúdos a ver/seguir" tem vindo a dividir-se em duas - os que espreito ou gostaria de espreitar todos os dias e os que passo ao fim de uma semana - mas parece-me que essa divisão não fica por aqui. Ao longo destes últimos meses eu mudei e alguns dos meus interesses e prioridades mudaram também. O problema não são vocês, sou mesmo eu que não consigo acompanhar o ritmo e que, confesso, passei a aborrecer-me de tédio com temas que até gostava. Não sei se esta mudança na caixa de velocidades é hormonal, se é a minha adaptação ao horário de Inverno ou se é efeito colateral da maternidade. Nem tão pouco sei se me irá passar. Por agora é o que é e até é bom!

*esta fotografia tem quase um ano, tinha um barrigão enorme e um Sebastião quase a nascer. esta semana completou 7 meses (!)




6 meses

10.11.15



Meio ano, dois para três dentes, nove quilos, uma dezena de refegos, as mãos e os pés mais queridos, os olhos mais doces e a melhor gargalhada do Mundo a iniciar cada novo dia. Um feitio que se adivinha refinado, uma energia que sobra e a sensação que não tarda muito, o sossego que ainda existia vai daqui para o espaço!