Sling

7.7.15

Como todos os bebés, o nosso também parece que já sabe a lição toda. Com dois meses aprendeu a fazer o beicinho mais querido e começou as operações de charme para o tirarem de qualquer sítio em que esteja enfiado. Horas de colo é o que ele quer e claro, merece, mas nem sempre é possível. Vai daí, decidi experimentar o Sling, por esta mas também por outras razões e relatar-vos aqui a minha experiência. 
Nem sempre corre bem, mas quando corre, corre lindamente e ele adormece ali deitado, tão bem "enroscado" e com um ar de paz que apetece parar o Mundo para não incomodar! Falta de jeito minha ou falta de hábito dele - por não ter começado a usar logo desde o primeiro mês - ao início achei que não íamos a lado nenhum, ele chorava cada vez que o tentava colocar no Sling, eu ficava aflita e estive quase a desistir por agora, com a convicção de que quando se conseguisse sentar ou manter a cabeça e o pescoço direitos ia ser muito mais fácil e ele gostaria muito mais. 
Felizmente não entreguei os pontos assim tão facilmente e de quando em vez vou experimentando e tendo experiências felizes como esta que vos mostro aqui em imagem. Continuo a achar que, por não ter sido habituado logo desde o início vai tirar mais partido do seu uso daqui a uns meses, mas não duvido que foi uma compra indispensável, mesmo que por esta altura não o consiga usar sempre. 
O meu Sling é da Mimi Burnay, que tem uma variedade de tecidos para menino e para menina que se aplica a praticamente todos os gostos, com a vantagem de poderem ainda escolher um porta chupetas ou um babete a condizer! Giro, não?

Sem comentários:

Enviar um comentário