38 Semanas

20.4.15



E chegou o dia de fazer uma pausa por aqui, porque a cabeça já não se consegue concentrar para escrever um parágrafo que seja. Volto em breve - ainda que não consiga definir no tempo o que será breve - mas volto. Volto também mais completa e de certeza mais feliz. Até lá, podem sempre juntar-se a mim no Instagram e no Facebook.

Até breve,
Rita


Triângulos de luz

15.4.15




Entre os momentos de espera, novos materiais, novos desenhos, novas experiências e novas peças. Peças sem tramas nem teias, mas simples e serenas e que tenho gostado muito de desenvolver. São uma espécie de pausa enquanto novos emaranhados de fios se entrelaçam no papel e na cabeça à espera de ver a luz do dia. Brancos, dourados e rosados - nem sempre tenho coragem de atacar as cores porque muitas vezes acho que não vai acabar bem. Os triângulos, que encerram em si tanta simbologia e que nos lembram o equilíbrio necessário e que tantas vezes perdemos por aí. São peças leves, com motivos de mar mas com nomes de pedras preciosas, porque as acho luminosas. Gosto muito de cada uma delas, espero que vocês também e que me digam de vossa justiça o que acham. Podem saber mais detalhes sobre as mesmas aqui

Espera

13.4.15

Às 37 semanas, são do que são feitos os dias agora, de espera. Escolho os últimos detalhes, arrumo as gavetas, coloco e volto a colocar por tamanhos, mas cada dia continua a ser um milénio. Tenho sono como nunca tive até então e cansaço como nunca havia sentido. Os dias são lentos, talvez demais para quem tem um ritmo no corpo que não se compadece com horas de sofá a olhar a paisagem lá fora. Leio, pinto, desenho, vou ultimando peças que deixei por terminar ao mesmo tempo que recebo uma grande lição, a de que é hora de abrandar, de saborear as pequenas coisas, de parar para me ouvir e levar o processo de criação por esse novo caminho. Alguém me disse um dia que a gravidez era uma fase muito serena e inspiradora - é sem dúvida - mas é neste momento final que sinto a descer em mim uma névoa de calmia e de paz que me fazem acreditar que há muita coisa boa para vir. E a primeira não tarda a chegar...

Respirar

9.4.15

Finalmente, respirar de alívio, sair da cama, fazer refeições sentada, recomeçar a dita vida normal mas num ritmo mais lento. A ordem de repouso absoluto foi levantada e agora é esperar, gerir a ansiedade de finalmente te ver e gozar esta barriga até o grande dia chegar (nem dá para acreditar!). Falta só o sol para brindar o momento, mas ele vai aparecer um dia destes. Está praticamente tudo pronto, por isso agora é relaxar, deixar os dias correrem e saborear cada momento. Está tudo tão perto...

36

6.4.15

Conseguimos! As 36 semanas já cá cantam, estamos oficialmente em contagem decrescente e o fim desta "viagem" já se vê ao fundo. Não há muito a dizer por agora, é um misto de felicidade mas também de nostalgia. Em breve vou partilhar parte de mim com o resto do mundo (e confesso, não me apetece nada!). Não me sinto ansiosa com o parto, não penso sequer nisso durante os meus dias e estou bastante tranquila por agora. Também não me sinto nervosa, apenas desejosa que os próximos dois dias voem para ir à consulta e saber se está tudo bem e quais os passos seguintes. Conseguimos e essa é a grande vitória desta semana! Agora sim,  podes nascer quando quiseres...

Bom fim-de-semana

2.4.15
Em véspera de fim-de-semana grande, deixo-vos mais uma vez, quatro sugestões para espreitarem nos próximos dias:

- a nova coleccção da Anna Westerlund - Watermelon collection, fotografada  e tão bem descrita pela Sanda Pagaimo;
- uma reportagem que nos leva à Índia e nos dá a conhecer a Bagru Textiles, a sua história, técnica e fundador;
- uma artista que junta as artes manuais ao design de moda com um toque Primaveril;
- e uma moda que diz que chegou a Portugal e que muito me agrada porque sou fã de livros de pintar desde que me lembro de mim - não para aliviar o stress mas por vício mesmo! *A imagem foi retirada deste livro.